Faleceu, há 3 anos ,Kid Vinil, um dos heróis musicais do Brasil

Antônio Carlos Senefonte, foi um cantor, radialista, compositor, apresentador de televisão e jornalista brasileiro. Ficou famoso no Rock brasileiro dos anos de 1980, quando foi vocalista das bandas Verminose, Magazine, Kid Vinil & Os Heróis do Brasil e Kid Vinil Xperience. Também foi um dos maiores incentivadores do início do movimento punk paulista ,organizando shows e tocando músicas de bandas de Punk  e Pós-Punk em seu programa de rádio.

A marca registrada de Kid Vinil era seu “visual extravagante”, com camisas de cores cítricas e calças quadriculadas, um cavanhaque ruivo e óculos pequenos.Seu apelido foi consequência desta paixão pela música. Em 1979, ele foi convidado por uma rádio para apresentar um programa de música pop alternativa.Foi como apresentador deste programa que ele adotou o “nome de guerra” Kid Vinil.

Kid Vinil foi um apelido criado em 1979 para um programa de rádio na Excelsior sobre Punk e New Wave. O nome foi bolado por mim e pelo produtor Pena Schmidt. A origem foi Kosmo Vinyl (manager do Clash) e Kid Jensen (locutor da BBC), Kid de um e Vinil do outro.

Em 16 de abril de 2017, Kid Vinil sentiu-se mal durante uma apresentação em Conselheiro LafaieteMinas Gerais, entrando em estado de coma logo em seguida. Posteriormente foi transferido para São Paulo onde morreu cerca de um mês depois, em 19 de maio, por uma parada cardíaca.  

Fonte : https://pt.wikipedia.org/wiki/Kid_Vinil

Quando eu  era  adolescente , nos anos  80, via aquela figura diferente e  diferenciada aparecendo na TV , com  a Banda  Magazine. Apesar do visual diferentão, ele tinha  um background enorme. Ser artista de verdade não é para  qualquer um. Por baixo daquela imagem exótica , havia um homem que tinha profundo conhecimento de causa do que  falava. Ele não ficava só no discurso, ia lá e fazia.

Homossexual , nunca  vitmizou-se  para aparecer na mídia, pois não precisava desse tipo de  recurso . Sua vida pessoal era discreta e as pessoas  estavam interessadas no que ele tinha  para  falar  sobre música.

Kid Vinil era um cara  com  o qual  eu gostaria de ter encontrado  para  bater  um  papo em um boteco. Amigos em comum dizem que ele  era uma presença agradável que sempre trazia boas reflexões a respeito do mercado musical. Ele sentia, como poucos,  o que acontecia no momento  e enxergava como ia ser o futuro.

Este  texto foi escrito apenas para  lembrar da existência dessa  figura  importante  para o Rock brasileiro, pois, carecemos, no momento, de artistas de verdade na grande mídia.

A nobreza  não está  no sangue, está nos  atos.

Descanse  em  paz , Kid Vinil !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s