Frippertronics : o pai de todos os loops de guitarra

Frippertronics é um método de looping de fita popularizado pelo guitarrista Robert Fripp. Looping pode não parecer uma idéia nova – hoje , é um pedal de efeito muito usado por guitarristas  – no entanto, em 1972, o mundo musical nunca tinha visto nada assim.

Mundialmente conhecido por ser o fundador da banda de progressivo King Crimson ,Robert Fripp nunca foi de fugir de experimentação ao longo de sua carreira. Durante o tempo de inatividade do King Crimson, Fripp passou um tempo perseguindo projetos paralelos, que incluiu sessões de estudo e colaborações com vários artistas proeminentes, incluindo David Bowie, Peter Gabriel e Talking Heads .Talvez o mais proveitosa desses projetos foi seu trabalho com Brian Eno, que no início de 1970 fez a transição da banda Roxy Music para desenvolver seu trabalho experimental.

Em setembro de 1972, a dupla se conheceu no estúdio caseiro de Eno, onde ele tinha criado um sistema de fita desenvolvido pelos compositores avant-garde Terry Riley e Pauline Oliveros.

Funcionamento do mecanismo

A “cabeça de gravação” do primeiro leitor de cassetes Revox foi encaminhado para a “cabeça de reprodução” no segundo deck, que, em seguida, correu de volta para o primeiro deck. O resultado desta gravação e reprodução constante foi um ciclo sonoro. Na sessão de gravação, Fripp tocava guitarra no longo ciclo de Eno, permitindo ao guitarrista adicionar  elementos ao loop estabelecido ou solar sobre o que era essencialmente uma backing track.

A sessão era gravada em uma fita master na primeira máquina. O atraso reciclado decaía um pouco em cada volta, dando-lhe uma característica não muito diferente atrasos  do Echoplex ou Space Echo. No entanto, mecanismo permitia um tempo de atraso mais longo. O resultado foi um som ambiente hipnótico , como uma representação sonora de um pintor utilizando continuamente camadas de pintura.

Origem do nome

Robert Fripp continuou a desenvolver o método de  loop, criando uma versão mais ergonômica para ser utilizada  em  apresentações ao vivo, batizada de  Frippertronics por sua então namorada, a poeta Jeanne Walton.

Fripp trabalhou com Peter Gabriel, acrescentando as texturas e ambiências para o segundo álbum do ex frontman do Genesis. Exposure, primeiro álbum solo de Fripp, foi lançado em 1979 . Fripp utilizou o Frippertromics durante todo o álbum ditando tendência no mundo dos efeitos de guitarra.

Hoje em dia , há muitas recriações digitais modernas de Delay de fita como a e Strymon El Capistan e o Boss-RE20, ou seja, a semente de Robert Fripp foi plantada e gerou muitos frutos.  

Publicado por Oswaldo Marques

Moro em Belo Horizonte, MG , sou um músico que curte trocar idéias e questionar sobre tudo que acontece no mundo da música.

Um comentário em “Frippertronics : o pai de todos os loops de guitarra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: