Os 25 anos de Balance ,o último álbum do Van Halen com Sammy Hagar

Toda vez que começamos a gravar uma álbum, é como nunca tivéssemos feito isso antes juntos. Toda vez é como a primeira vez. “

Isso é como Eddie Van Halen descreveu a sensação gravar o décimo álbum de estúdio de sua banda. Em circunstâncias normais, essa citação poderia soar como falsa modéstia ,mas, quando Balance chegou nas lojas de discos em 24 de janeiro de 1995, parecia como se o Van Halen estivesse começando tudo de novo. Desde o lançamento de “FUCK” em 1991, o som das rádios de Rock tinha mudado muito.Não que eles admitissem preocuparem-se com as tendências. Como Eddie disse à Total Guitar: “Nós sempre somos fiéis a nós mesmos e fazemos a melhor música possível, procuramos sempre fazer algo que emocione,porque a emoção é atemporal . Se uma música é boa e faz você sentir alguma coisa, é isso. Fizemos nosso som na época do Punk e da Disco, e é a mesma coisa agora, com o Rap e o Grunge.”

Gastamos quatro meses no estúdio, lembrou Eddie. “Foi o álbum que gravamos mais rápido, fora o Van Halen 1”.Parte do rítmo acelerado da gravação foi devido ao produtor Bruce Fairbairn, que deu à banda o que Eddie chama de “ouvidos de fora” que incentivou uma abordagem diferente para a formulação de Balance. O álbum possui um som grandioso, Fairbairn soube captar a energia da banda e explorar as diversas nuances timbrísticas da guitarra de Eddie. Em termos de qualidade de gravação , podemos dizer que é o álbum mais bem gravado da banda. Segue abaixo o faixa a faixa.

The Seventh Seal-O álbum começa em grande estilo. Música cheia de energia com um timbre de guitarra cortante. Pegada impressionante do Alex na bateria.

Can’t Stop Loving You-O hit do álbum que tem todos aqueles elementos de Rock radiofônico : refrão “chiclete” e letra melosa, sem nenhum demérito. Grande som !

Don’t Tell  Me What Love Can Do-Riff composto por três notas com um timbre pesadão de  guitarra.Dois solos climáticos e memoráveis do mestre das seis cordas.Sammy Hagar refletiu em uma entrevista ao A. V. Club. “Essa música não era o que os fãs do Van Halen queriam. Ela mostrou o “dark side” do Van Halen.”

Amsterdam-Bateria em paradiddles dialogando com a guitarra. Minha preferida  do  álbum. Diz a lenda que EVH não gostou do resultado.

Big Fat Money-A Impressão que tenho  é que Eddie  pegou algo do Chuck Berry e tocou do seu jeito : com muita técnica, fúria e feeling. O interesante é que o solo da música é meio jazzada com timbre de guitarra clean.

Strung Out- Uma  cacofonia usando , pelo que parece, cordas de piano e outros  elementos. Não tenho a mínima idéia do que Eddie  tinha em mente ao incluir essa  faixa no Balance.

Not Enough-Baladinha com Eddie ao piano. Lógico que o arranjo é bacana e tal, mas achei fraquinha , não me emocionou.

Aftershock-Sammy  solta a voz nessa  faixa. Rock and Roll na alta. Eddie mostra porque é um dos maiores guitarristas da história.

Doin’ Time– Solo de bateria bem interessante.No início da faixa, os sons percussivos nos remetem a algo relacionado à música africana.

Balunchiterium-Faixa instrumental do disco. O tema principal é plágio de Eyes of Love do Trevor  Rabin. Mesmo assim , escutamos Eddie  atualizando suas técnicas de guitarra.Segue abaixo o link da música do Trevor Rabin .

Take Me Back-Um violão suave no início cativa nossos ouvidos. A música vai crescendo até Eddie entrar com a guitarra distorcida no refrão. Belo arranjo !

Feelin’-Outra música que começa com um clima dark. Eddie explora vários timbres e climas interessantes. Acho a música arrastada demais, mas há quem ame esta faixa.

Crossing Over-Música que saiu apenas na edição japonesa do CD como bonus track. Começa com um clima bem dark com a guitarra utilizando um efeito de Delay Ping Pong hipnotizante. Na verdade, esse clima sombrio permanece na música toda. A música foi originalmente gravada em 1983 após um amigo de Eddie cometer suicídio. A música voltou á tona quando Ed Leffler, empresário da banda, faleceu em 1993.No lado esquerdo do áudio,no segundo verso da música, ouvimos a voz original de Eddie , que faz contaponto à voz de Sammy.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s